quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Resuma-se numa folha de papel!


Tenho trabalhado alguns dias pela manhã. É o melhor a se fazer... quando não há aula na universidade, é claro.
Pela manhã tenho mais disposição, coragem.. e vamos combinar, passa mais rápido do que à tarde, [quando entro na crise das 17h]. Incrível como o relógio atrasa, para, simplesmente não sai do lugar.

Semana passada, numa dessas trocas de horário e uma chuva esmagadora que quase me fez arrepender de ter feito o combinado.. tive que ir de ônibus, ou então, seria o “pinto molhado” do Ministério, que combinado ao ar-condicionado não daria um casamento lá muito bom.

O fato é que, próximo à avenida principal.. passa [Aquela] pessoa.. antes de qualquer olhar arregalado, o “aquela” não faz menção a alguém específico, mas com certeza merece destaque. Olha aí, tô até me expondo mais.. coisa que minha timidez não costuma deixar... tudo bem, talvez porque vocês nunca irão saber quem é [Aquela] pessoa.

Nas mãos, um curriculum. Não deu pra ver muita coisa.. afinal de contas meu sentido superdesenvolvido é a audição. Mas.. o suficiente para justificar seus trajes. Na próxima parada, o curriculum, acompanhado da pessoa interessante, desceu para procurar seu destino. Cá comigo, desejei boa sorte. Não por nada, apenas porque, como uma boa pessoa do contra que sou, gosto de entrevistas de emprego.
Meu frio não é na barriga, geralmente nos pés e nas mãos. Mas gosto da ansiedade. Tudo bem, só fiz 5 entrevistas até hoje. Sei também que, diferentemente do que aconteceu até agora, escutarei muitos nãos e aquele olharzinho bendito “infelizmente a vaga foi preenchida” ou o pior “seu perfil não se encaixa com a nossa empresa”.

O que não suporto nessas circunstâncias é sentir-me resumida num curriculum. Compacta, oferecida, e sim, à venda.
Uma página pra dizer o que sou, e o pior, deixar bem claro o que não sou capaz. Simples e benditas “habilidades”.
E o pior de tudo.. ver a temível criatura analisando meu papel-resumo, bem ali na minha frente.. e ainda ter que ficar tentando interpretar cada sobrancelha que se mexe, um por um movimento da boca.
Pode dizer que sou complexada, mas de fato, não gosto de curriculuns. Tenho sempre uns guardados na gaveta da cama.. afinal de contas, alguns males são necessários. Mas protesto.. sinto-me diminuída!!
Você consegue se resumir numa folha?
Cursos, experiências anteriores, idiomas e uma foto bem feinha, por sinal... por favor, sejam banidos!!
Pessoas como referência é o fim. Qual patrão educadamente centrado vai ficar telefonando para ex-chefes pedindo boas recomendações? E telefones de amigos e parentes que alguns colocam no fim da folha? Se nem seus mais chegados puderem falar bem de você, melhor procurar um psicólogo antes do emprego.
Fora isso, no curriculum deveria constar hobbies, viagens, livros preferidos, músicas trilhas-sonoras e filmes prediletos - seria bem mais fácil conhecer alguém sob esses critérios. Ah, e para alguns, um detector de mentiras em anexo seria muito bem-vindo.

Hoje trabalhei novamente pela manhã.
Conferindo se a chave do meu setor estava na bolsa, a famosa escapadinha com o olhar para a lateral.
[Aquela] pessoa estava lá. Roupas parecidas com as da semana passada.. tá certo, não sou muito observadora, mas era o mesmo estilo.
Simplesmente interessante!
Nas mãos, um papel. Outro curriculum? A pessoa está realmente querendo..
Mas não, documentos corriqueiros de uma empresa.
Percebi o detalhezinho na camisa. Uma farda.
[Aquela] interessante pessoa havia conseguido o emprego.

Pensei... parabéns!

9 comentários:

Naíza disse...

PAQUEROU Q EU VIIIIIIIIII!!!!!
HuashuhAUHSUausuhASUausuHAS

Eu não sou contra currículo. É um mal necessário pra quem dá e pra quem pede. Não dá pra se resumir ali, lógico, mas eles precisam avaliar você de alguma forma. Sou contra a utilização unicamente do currículo como avaliação, mas acho que nenhuma empresa faz isso, até porque seria muita idiotice. Outra coisa, não sei no Ministério, mas em muita empresa os chefes ligam para os ex-chefes, sim, pedindo referências. Tá por fora... Inclusive, hoje já estão até pedindo o orkut nas entrevistas. Acho que a maioria não olha, mas essa foi uma iniciativa de grandes empresas, que já estão usando o próprio orkut como motivo para demissões. A gente não pode se contentar com uma página resumindo nossa vida, mas tb temos q tomar cuidado com oq a gente qr mostrar. Pediram meu orkut! O.O'

Sim, mas eu tô ligada q essa sua historinha de currículo foi pra encobrir a paquerada bonita q vc deu! HAUSHUasuUASUahsuHAS


HUM!

Naíza disse...

bombei sozinha pra sempre!

meumundoquadrado disse...

Ola estou só batendo o ponto!!!
Vim conhecer o seu cantinho, e estou adorando o que vejo; serei presença constante aqui.
O meu mundo quadrado é um lugar feito por devoção ao poeta, e a poesia, pois amar o poeta é entra em seu mundo te convido a vim conhecer o meu...
Um abraço e fique com DEUS...…

Gabi'h disse...

olá..

desculpa a invasão tá..
ti encontrei em um outro blog de uma amiga..

pra mim é impossível resumir uma vida em um simples papel..
muitos deixam de conhecer a verdadeira dona daquelas informações contidas naquela folha.. além do que não são só cursos, experiências profissionais que nos qualificam, mas nossos sentimentos..

adorei sua postagem e seu cantinho ... ti convido a vir conhecer o meu...

bjuu
=*

Renata Virgínia disse...

Hum... interessante o texto, como imagino que [Aquela] pessoa deve ser!
Me fez rir e ter vontade de encontrar [Uma] interessante pessoa no meu trabalho também. Hehehehe.
Bjoss

Dérika disse...

atualize esse blog companheira...

(olha só que ta falando =P)

:*****

... disse...

Saudade da dona do olhar avesso!! att aqui..

bjooo.

A-M-O.

Noemi Brito disse...

Tu escreve muito bem, cara!
Faz tempo que tu nao atualiza...
Saudades de mais textos legais!!
=D

Rogeano Sousa disse...

Tô aqui de novo, minina... Só passando... Mas lerei tudo que tem no teu blog. Afinal, sabe que sou teu fã...

Abração, Dani! Que você continue sendo alvo das bênçãos de Deus!!